11 setembro 2014

be kind.


Eu sempre fui o tipo de pessoa que anda com a "cara amarrada" na rua. Aquelas pessoas que a gente vê séria e já acha que é rabugenta, sabe? Pois é, eu costumava ser uma delas. Isso mesmo, costumava.

De uns tempos pra cá eu tenho percebido muitas pessoas gentis. E passei a ser mais gentil também. É segunda feira? Dê bom dia. Tá de mal humor? Sorria pra alguém. Aleatório mesmo, só sorria. Vocês não imaginam quantos sorrisos de pessoas que eu nunca tinha visto na vida mudaram meu dia. Algumas palavras também mudam o humor da gente, sabia? Lembra das incríveis palavrinhas mágicas que mamãe e papai ensinaram? Pois é, fazem uma enorme diferença! Um "bom dia" ou um "obrigada" pode fazer toda a diferença, use-as! Porque não dar um bom dia ao motorista? Ou à balconista da Cafeteria? Talvez você mude o humor deles ou, quem sabe até, o dia inteiro.

Eu, por muito tempo, deixei que palavras ruins me tirassem o lado bom. Me tornei fria e até meio "nariz em pé", vou admitir. Mas depois que você, acidentalmente, tropeça em alguém e pede "desculpa" com um sorriso e tem isso de volta, acaba quebrando de pouco a pouco a parede que construiu. Não deixe que as pequenas coisas ruins te impeçam de ver as coisas boas. Elas estão em maioria e são muito mais legais, eu garanto!

Não se esqueçam: sejam sempre gentis e bondosos e terão isso em retorno.

Se alguém lhe tacar uma pedra, dê um abraço. Se te chamarem de algo ruim, transmita amor. Afinal, as pessoas só podem oferecer aquilo que tem. Sejam amáveis, eu garanto que vale a pena.

Até mais, meus amores ♥

10 agosto 2014

that's the thing about pain: it demands to be felt.


Sabe, eu assisto muitos seriados. Um que tem me chamado bastante atenção é The Leftovers, uma serie que retrata a vida dos sobreviventes logo após um evento que sumiu com 2% da população mundial sem explicação aparente.

Desde o começo, percebi que seria uma serie que me faria pensar sobre muitas coisas e uma delas que me pegou hoje foi a dor. Bom, vou falar de duas coisas, na verdade. Hoje é dia dos pais e meu papai já não está mais comigo desde 2003. Parece que foi ontem mas ele faleceu já tem 11 anos. É mais tempo do qual ele passou comigo em vida. Mas o que eu quero retratar aqui hoje foi algo que me chamou atenção na serie sobre essa dor de perder alguém, seja por falecimento, abandono ou qualquer tipo de perda que seja.

"E você acredita que sempre vai sentir essa dor. E se ela começa a amenizar você a resgata novamente, não é?" - The Leftovers, Episode 6.

Isso me chamou atenção pelo fato de eu sentir a dor dessa perda todos os dias e, se ela começa a amenizar, eu me martirizo por não sentir. No meu interior, sinto como se fosse uma falta de respeito. Sei que é muito difícil seguir em frente após uma perda, seja ela qual for, mas porque será que não conseguimos deixar de sentir essa dor sem que nos sintamos culpados? Não levem a mal, eu sempre vou sentir falta do meu pai mas eu preciso sentir dor pra sentir falta?

Sempre pensei em sentimento como algo passageiro. Exceto amor. Acredito que amor, quando é verdadeiro, dura a vida inteira. Mas a dor, a alegria, a tristeza... Tudo isso, acho que sempre é de momento.

Eu vou contar um segredo bem sujo pra vocês. Falem o que quiser, eu sei que isso é errado mas não consigo evitar. Quando eu sinto que a dor não vem, eu faço de tudo pra senti-la de novo. Eu ouço músicas tristes, vejo filmes e series que me façam chorar e fico me martirizando quando não consigo senti-la. Queria poder entender qual é a dificuldade em seguir em frente. Então é por isso que estou aqui hoje.

Eu não vou mais fazer isso. Eu quero só deixar claro que não é porque não dói, não quer dizer que eu sinta falta. Eu sempre vou sentir falta do meu papai mas não vou mais me permitir sentir uma dor que não é necessária e não me deixa viver. A partir deste momento, eu estou me libertando.

Eu vou sempre te amar, papai, onde estiver. Vou sempre ser sua princesinha.

19 julho 2014

para ouvir.

Olá! :)

Mais uma vez, antes de começar meu falatório, queria enfatizar que estou realmente muito feliz de estar de volta. Fazia tempo em que eu não tinha aquele sentimento de quando via algo legal pensava logo: "nossa, preciso compartilhar isso no blog!". E, convenhamos, é um sentimento muito bom.

Saudades à parte, vamos falar de música hoje. Atire a primeira pedra quem não tem uma playlist de fundo para fazer alguma coisa; seja pra ler, tomar banho, trabalhar, dormir... Bom, música é realmente o que nos move. No meu caso, vou dormir e acordo com música. Sempre que vou à um show, sempre tenho o mesmo pensamento: é isso que une as pessoas. Poucas coisas tem um sentimento tão profundo que nos faz juntar vozes e ficar, pelo menos por aquele momento, em incrível paz. Não há brigas nem chateações, só tem a música.

Pra quem acompanhava o blog antes, sabe que eu tinha uma coluna de playlists que eu postava toda semana mas acabei ficando saturada daquilo. Não me entendam mal, era sempre bom trazer uma playlist nova mas toda semana? Parecia que eu tava só repetindo as mesmas músicas over and over again. Uma coisa que eu queria deixar claro por aqui também é que, pelo menos por enquanto, não vou fazer colunas. Nada de postar um tipo de coisa toda semana ou a cada quinze dias, isso me deixa saturada e sem criatividade já que eu acabo fazendo por ter prazo. Vai parecer trabalho pra mim então prefiro ir postando de acordo com meu humor. De qualquer forma, eu espero que gostem :)

Ah, vou deixar o link para download abaixo da playlist pra quem quiser, achei a ideia legal :)






Para fazer o download, clique aqui.

Até mais! ♥
Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal